Home

Era manhã e um fim de semana em pousada. E era o café. Ele levantou, pegou a xícara branca polida, de um liso perfeito e lustroso, derramou precisamente o negro café, em seguida o leitíssimo leite e por último verteu amor até encher um dedo abaixo da borda. Voltou à pequena e charmosa mesa redonda de dois lugares, sentou-se e entregou a ela.

Ela olhou, parou e emocionou-se. Era o café com leite mais lindo que tinha visto. De uma cor nude macia e homogênea. Seu amado deveria ter um conta-gotas ocular, que acertou 100ml de leite pra exatos 100ml de café. Nem uma gota a mais nem uma gota a menos. O equilíbrio que chegou ao tom sublime. Queria experimentar mas ficou mais alguns instantes admirando aquela cor.

Antes que esfriasse, segurou a delicada alça, levou a xícara aos lábios e deu o gole. O gole também foi de um apuro macio e textura serena. Um sabor do mesmo equilíbrio da matiz e tom. Tinha então bebido pela primeira vez o sabor nude. Nude que escorria suave pelo paladar. E suave foi o beijo que os dois deram depois. Beijo nude.

E desde então, aquele foi o melhor café com leite que ela tomou em toda sua vida.

6 thoughts on “Café com leite

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s