Home

20120225-151906.jpg

Porta na cara e um “Meia hora de atraso, não vou te atender hoje”. Pra mim, ela bateu tão forte que senti todo o prédio cair sobre meu corpo. Corpo vestido de sacos de farinha. Rosto pálido de triste. Quem é você?

Quem sou eu? “Depressão é uma doença ingrata.” Desciam meu pensamento e lágrimas pela Afonso Pena. Cruzei por um cara sem braço. No próximo quarteirão uma garota de uns nove anos me pediu um trocado. É, na verdade existem muitas coisas ingratas nessa vida. De Carnaval, só máscaras. Realidades são feitas de dor. A minha é ter essa tristeza que as vezes vem incontrolável. Essa baixa de viço. Essa fraqueza como se a vida me tivesse atacado com seus caninos e tirasse dos meus olhos toda cor das fantasias.

Ingrata porque não é palpável. Está na estrutura invisível emocional. Como um prédio mal feito. Como uma porta batida e andares se desmoronando em pó de confetes e entulhos dentro do peito. Em status atual de modismo, junto com o estresse, ninguém sabe mais o que é frescura e o que é doença. Mas eu sei como dói esse diagnóstico. Poderia ser pior claro, uma doença emocional mais grave. E graças porque não é.

“Que choro é esse sem sentido?” “Não sei, só meu coração estranho, o mal estar na garganta e o desejo de comer o mundo. Esse sofrimento da vida, que bem poderia se chamar Colombina, tão bonita mas me faz sofrer.”

Hoje consigo transformar a lágrima em fantasia. Sigo tentando esquecer daquela porta e de outras. Mas é um saco essa vida de quedas e mordidas. É um saco ter depressão. É como uma alma sem braço e abandonada na rua. É como um personagem triste. É ingrato. É ingrato…

One thought on “Pierrot

  1. E ingrato. Ingrato . Exaustivo. Agora, imagina só pessoas que sofrem do mal que sofro ter de viver com isso. É o Ó. E ainda carregar as consequências dos atos da doença. É ingrato. Ajnda bem que pelo menos a saúde pública entende isso e trabalha com as pessoas para melhorar a qualidade de vida delas e de seus familiares, concientizando a todos sobre os problemas advindos das doenças e seus sintomas e como se relacionar com eles.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s